All for Joomla All for Webmasters

Cirurgia Endoscópica da Coluna

Tratamentos

Tratamentos

Hérnia de disco
A endoscopia para cirurgia da coluna não é apenas um procedimento, mas sim uma técnica cirúrgica que, além das inúmeras vantagens, constitui uma maneira revolucionária de enxergar o problema. A cirurgia de hérnia de disco é o principal procedimento minimamente invasivo no tratamento das hérnias discais tanto cervicais como lombares. Entre as principais vantagens do procedimento, estão: uma diminuta incisão na pele, técnica praticamente atraumática e rápida recuperação.
Vertebroplastia
É um procedimento minimamente invasivo que pode aliviar até 90% das dores causadas pelas fraturas por compressão. Ele é projetado para aliviar a dor, reduzir e estabilizar as fraturas, reduzir deformidades da coluna e parar com o efeito “espiral descendente” das osteoporoses sem tratamento.
Cifoplastia
A cifoplastia é outro tratamento promissor para pacientes imobilizados devido à dor causada pelas fraturas por compressão do corpo vertebral associadas à osteoporose. Assim como a vertebroplastia, a cifoplastia também é um procedimento minimamente invasivo, com curto período cirúrgico e que permite ao paciente poder retornar rapidamente às suas atividades sociais e laborais.
Artrodese Lombar Minimamente Invasiva
Nesta cirurgia são utilizados parafusos, hastes e espaçadores com objetivo de fixar as vértebras, como nas cirurgias convencionais. A grande diferença, porém, é que estes implantes são colocados através de sistemas especiais de acesso cirúrgico minimamente invasivo, que dispensam os cortes grandes e o descolamento muscular realizados nas costas, trocando-os por pequenos cortes de dois a cinco centímetros.

Mais importante que o aspecto estético dos cortes é o fato da musculatura também ser menos lesionada, pois esses sistemas de acesso permitem que se chegue à coluna por caminhos naturais, existentes entre os músculos, não sendo necessário que se corte ou  descole nenhum músculo além do estritamente necessário. Isso resulta em menos sangramento, menos dor pós-operatória, retorno mais rápido às atividades e maior preservação do funcionamento da musculatura. Tudo isso sem perder a confiabilidade de resultados da artrodese convencional.
Agulhamento a seco
É uma técnica também chamada de dry needling adotada para casos de dores musculares e na coluna. O tratamento consiste na aplicação de agulhas de acupuntura diretamente nos nódulos formados na fibra muscular, denominados de ponto-gatilho (trigger-points), que são traumas causados por tensões do dia a dia. É o caso de movimentos repetitivos, bruscos e excessivamente rápidos, quedas, isquemia (falta de oxigenação muscular), inflamação, falta ou excesso de exercícios físicos, estresse emocional, deficiências nutricionais e alterações na postura.

A oxigenação no local fica deficiente por conta da má circulação do sangue, o que provoca a dor. Utilizando a agulha a seco - ou seja, sem injetar nenhum medicamento -, essa região tensa é "liberada", ocorrendo uma quebra do ponto-gatilho. O sangue volta a circular, e a causa da dor é extinta. Os locais mais comuns tratados são: quadril, cervical, lombar e mandíbula.
Bloqueios Diagnósticos
Este procedimento determina com exatidão a origem da dor. O bloqueio diagnóstico tem como alvo um determinado nervo, aquele que transmite a dor, sendo assim é possível fazer o mapeamento dela e estudar a melhor estratégia terapêutica, consequentemente alcançando melhores resultados.
Bloqueio Terapêutico
A associação de corticoide à técnica intervencionista da dor é o “bloqueio terapêutico”, que tem como finalidade um alívio prolongado e até eliminação definitiva da dor. Como consequência, o paciente tem mais qualidade para se reabilitar e de um modo geral menor tempo para voltar às atividades laborais.

O corticoide em bloqueios terapêuticos age de várias formas, dentre elas: ação analgésica e anti-inflamatória, impedindo a liberação de ácido araquidônico da membrana das células lesadas, possui ainda a capacidade de diminuir o edema, o depósito de fibrina, a dilatação capilar, a migração de leucócitos, a atividade da doença, a proliferação de capilares e de fibroblastos e a deposição de colágeno.
Bloqueio Anestésico
A infusão de lidocaína, anestésico local, por via venosa promove bloqueio simpático, vasodilatação, anestesia das terminações nervosas do endotélio vascular, estabilização de membrana e quebra de círculo vicioso que mantém a dor.

 As indicações mais comuns são para os pacientes portadores de fibromialgia, síndrome complexa da dor regional e síndrome dolorosa miofascial refratários, que não responderam de forma satisfatória ao tratamento com os medicamentos tradicionais.
Radiofrequência
É um procedimento minimamente invasivo, seguro, de alta tecnologia e que se tornou uma grande alternativa para dores em diversas partes do corpo – dores em região cervical, dorsal e lombar, em articulações: joelho, ombro, quadril e pé, dentre outras, como nevralgia do trigêmeo e nevralgia herpética. Embora não cure a patologia que iniciou a dor, é responsável por propiciar ao paciente intenso alívio.

Existem basicamente dois tipos de radiofrequências, a Radiofrequência Ablativa ou Convencional e a Radiofrequência Pulsátil. A primeira tem como objetivo queimar e destruir o nervo condutor da dor, já a segunda modula o nervo condutor da dor, para que ainda seja mantida a função motora do nervo.
Terapias por ondas de choque
A Terapia por Ondas de Choque (TOC) é uma modalidade de tratamento voltada para pacientes com problemas músculo-esqueléticos crônicos, tendinites, epicondilites, bursites trocantéricas, esporão de calcâneo e bursites que não melhoram com os tratamentos habituais e para pacientes com falha na consolidação de fraturas.

As “ondas de choque” são ondas mecânicas que penetram no tecido lesionado e estimulam a microcirculação e um processo inflamatório, consequentemente um aumento da nutrição local e uma progressiva e possível cura natural do processo inflamatório-degenerativo.